Prof.° Elisonaldo Câmara

Minha foto
Mossoró/Guamaré / Pedro Avelino, Rio Grande do Norte, Brazil
Graduado em História pela UERN, Especialista em Geo-História, professor do município de Guamaré e do Estado do Rio Grande do Norte.

domingo, 21 de maio de 2017

O Povoamento da América.



  


     O Último continente a ter sido ocupado pelos seres humanos, provavelmente há cerca de 11.500 anos.
·     Hipóteses: Vindos da Ásia, atravessando o Estreito de Bering, através de uma espécie de ponte de gelo, durante o último período glacial;

·      Vindos da Ásia: com embarcações, saltando de ilha em ilha na região da Indonésia até a Austrália e posteriormente até o litoral do Chile;

·      Teoria Clóvis: se fixaram no centro-oeste dos Estados Unidos, e de acordo com os vestígios encontrados, eram povos caçadores de mamutes.

·      Dúvidas e alternativas: novas pesquisas arqueológicas sugerem novas interpretações, sobretudo nos sítios arqueológicos brasileiros.

·      Há a possibilidade de a América ter sido ocupada há mais de 50 mil anos atrás.
·      Novas pesquisas: se concentram nos sítios arqueológicos de Monte Verde (Chile), Lapa Vermelha (Brasil) e Parque Nacional da Serra da Capivara (Brasil).

·     O processo de ocupação do continente americano se deu de forma gradual, em levas migratórias sucessivas, com direção ao litoral do oceano Pacífico e do interior.

·      As pesquisas nos sítios arqueológicos brasileiros levantaram a hipótese de que grupos teriam vindo da África até a América, atravessando o oceano Atlântico.

·      O dinamarquês Peter Lund, considerado o pai da arqueologia brasileira, explorando a área de Lagoa Santa, interior de Minas Gerais, encontrou vestígios de grupos de caçadores, pinturas rupestres e sambaquis. Em 1975, no sítio arqueológico de Lapa Vermelha (MG), foi encontrado o esqueleto mais antigo da América: Luzia, que apresenta traços negroides, ao contrário dos demais esqueletos que apresentam traços mongoloides (da Ásia) e antepassados diretos dos indígenas brasileiros.

·      Essa descoberta põe em xeque a Teoria Clóvis e comprova a possibilidade de entrada de diferentes grupos humanos no continente americano, há pelo menos 15 mil anos.

·      As pesquisas na região de Lagoa Santa permitiram conhecer ainda vários dos hábitos dos povos que habitavam a região, e sabe-se que conviveram com animais de megafauna, como a preguiça-gigante e o tigre -de- dente -de- sabre.

·      Parque Nacional da Serra da Capivara: em São Raimundo Nonato, no Piauí, foram realizadas pesquisas que provocaram uma verdadeira revolução nos estudos arqueológicos americanos.

·      O local é considerado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

·      Havia uma densa floresta tropical, habitada por animais que serviam de alimento para povos que praticavam a caça.

·      25 mil registros rupestres, espalhados por mais de 500 abrigos (maiores conjuntos de registros rupestres do mundo).

·      Na região foram encontrados fragmentos de fogueiras, machados, facas e raspadores com idade muito superior à 11.500 anos.

·      A ausência de fósseis humanos com idade superior a 8 mil anos levou parte da comunidade de pesquisadores a acreditar que as fogueiras e pedras polidas foram produzidas por incêndios e desmoronamentos.

·     Mas no final de 2006, novos estudos comprovaram o ciclo de produção de objetos de pedra lascada com pelo menos 33 mil anos de idade, ou seja, esses fatos resultaram da ação humana e não de acidentes naturais.

·      Caverna da Pedra Pintada: em Monte Alegre, interior do Pará.
·      Estudos comprovam que seres humanos viveram na região há pelo menos 11.200 anos.

 ·     Vestígios encontrados: fragmentos de objetos, registros rupestres, lascas de cerâmica e restos de fogueiras e de ossos de animais carbonizados.

·      Os habitantes da Pedra Pintada dominavam o fogo e eram caçadores.

·      Povos do Litoral: Os Sambaquis (aglomerados de conchas): a ocupação do território brasileiro começou no interior e depois o litoral foi ocupado por povos que desenvolveram hábitos e costumes bem distintos daqueles do interior, como enterrar os defuntos.

·      Os sambaquis se localizam principalmente no Sul e Sudeste: em geral, medem de 2 a 30 metros de altura, chegam a ter até 200 metros de diâmetro. Os mais antigos podem ter até 10 mil anos.

·      Os sambaquis resultam das várias comunidades que se espalharam pelo litoral, na beira de rios e áreas próximas.

·      Os grupos humanos que habitavam o litoral, exploravam recursos como peixes, moluscos, animais, frutas e raízes das matas próximas.

·      Há a hipótese de que alguns sambaquis eram construídos com conchas de moluscos e restos de alimentos para servir de túmulos.

·      Em Santa Catarina existem sambaquis que abrigavam por volta de 43 mil corpos, sepultados ao longo de mil anos, onde eram depositados colares e outros objetos de uso pessoal ou coletivo.

·      Os sambaquis serviram para diferentes significados: sepultamentos, rituais religiosos e símbolos de distinção social.

·      Provavelmente sedentarizados, formavam uma população expressiva, com sofisticada tecnologia e organização social.
 

sexta-feira, 7 de abril de 2017

A Confederação do Equador.



Por: Elisonaldo Câmara.
'’Revolucionário Pernambuco’’.
Com a transferência da Corte portuguesa para sua mais próspera colônia , em 1808, transformou cidade do Rio de Janeiro no centro das decisões políticas, administrativas, econômicas e sede do Império Português. A nova capital do governo Português, passou a receber impostos vindos das outras regiões do Brasil e a desfrutar de todas as vantagens do sistema colonial. Se antes os brasileiros repudiavam o autoritarismo colonialista lusitano, o controle exercido por Lisboa, agora era a supremacia do Rio de janeiro que causava indignação. Na região Norte (que hoje engloba os Estados do Nordeste), o ressentimento com a corte era enorme. As cidades de lá não viam vantagem em mandar tanto dinheiro para o Sul. Entre as taxas, havia uma destinada a financiar a iluminação das ruas da capital do governo lusitano no Brasil. Não é surpresa que ela tenha se tornado o grande símbolo da exploração.
 Entre 1817 e 1824, a província de Pernambuco foi cenário de rebeliões e revoltas contra o poder absolutista e colonialista de Portugal.  Manteve-se em estado de rebeldia constante, tornando-se um grande obstáculo do rei português Dom João VI e, depois, do imperador brasileiro dom Pedro I. Após a independência, conquistada em 1822, o Brasil precisava de novas leis. Em 1823, foi convocada uma Assembleia Nacional Constituinte, que se reuniu no Rio de Janeiro. Mas, em 12 de novembro, dom Pedro I ordenou seu fechamento. Os temores haviam se concretizado: o imperador não estava muito a fim de dividir seu poder. Na província de Pernambuco, a reação veio rápida e, em 13 de dezembro, as câmaras municipais de Recife e Olinda elegeram uma junta de governo. À frente dela estava Manuel de Carvalho. Veterano da Revolução de 1817, ele havia se refugiado nos Estados Unidos, onde se encantara com o grau de autonomia dos estados. Era isso o que muitos pernambucanos queriam para o Brasil. Mas, em 25 de março de 1824, o imperador outorgou ao país uma nova Constituição. No texto, um dos principais artigos era a criação do Poder Moderador, que conferia ao Imperador do Brasil D. Pedro I, amplos poderes em relação aos demais e estava acima do povo e de qualquer instituição. E era ele, claro, quem deveria escolher os presidentes das províncias.
 
Esboço de uma bandeira para nova República.
 Para província de Pernambuco, o imperador nomeou José Carlos Mayrink. Em meio à agitação na província, entretanto, o escolhido não teve coragem de assumir. Dom Pedro I mandou uma esquadra bloquear o porto de Recife enquanto o poder não fosse passado a Mayrink. Os pernambucanos continuaram irredutíveis até que, em junho, a frota teve de voltar ao Rio por causa de uma suposta ameaça de invasão portuguesa.
  
Frei Caneca,idealizador e um dos líderes do movimento.



  Com o fim do bloqueio, Manuel de Carvalho propôs que as províncias do norte se unissem para formar um país independente. Em 2 de julho de 1824, nascia a Confederação do Equador, inspirada nos ideias iluministas da independência dos Estados Unidos e na Revolução Francesa,influenciados pela Maçonaria propondo a criação de uma república separatista. Um dos membros mais destacados do movimento foi Joaquim do Amor Divino Rabelo, mais conhecido como Frei Caneca. Com sua influência religiosa, ele conseguiu o apoio de Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba, que aderiram à Confederação. Em pouco tempo, as notícias sobre o levante no Brasil chegavam no exterior. Nem todas as grandes nações da época haviam reconhecido a autoridade de dom Pedro I e a revolta não ajudava em nada a diplomacia. O governo imperial do Brasil contraiu empréstimos aos bancos ingleses e contratou vários mercenários estrangeiros para sufocar os rebeldes pernambucanos. Em agosto, tropas imperiais desembarcaram em Alagoas e de lá foram para o Recife e contaram com os senhores de engenho que ajudaram a derrubar os rebeldes. A Confederação foi extinta em 29 de novembro. Manuel de Carvalho foi poupado e fugiu para a Inglaterra, enquanto outros líderes da insurreição foram executados. No Rio de Janeiro, a Corte respirava aliviada com a manutenção de seu poder sobre todo o país.










sábado, 25 de março de 2017

Atividade com música: Crise no Sistema Feudal.



 Com o objetivo de dinamizar as aulas de história,propomos uma atividade diferenciada para ser desenvolvida a partir da análise da letra de uma música, que é uma paródia, os alunos  tem que fazer uma pesquisa como seu deu o processo de transição do feudalismo para o que seria o capitalismo. Quais os motivos, consequências, etc.Essa atividade deve ser aplicada nas  turmas de 7º ano do Ensino Fundamental II. Vale ressaltar que essa proposta é apenas um ponto de partida, que deve ser utilizada para "despertar" o interesse dos educandos para o assunto, aprofundando-o posteriormente, na mesma ou, em outras aulas. Quero compartilhar essa proposta de atividade com professores, admiradores e amantes da história. Bom proveito, Prof° Elisonaldo Câmara.



CRISE NO SISTEMA FEUDAL
Música: Erguei as mãos e dai glória à Deus (Padre Marcelo)

PARTE I
O Feudalismo está acabando. (2x)
Capitalismo vem chegando, diferente do que é hoje.
E quais os motivos causaram essa transição? (2x)
Crescimento da população da Europa. Pode anotar.

PARTE II
O Feudalismo está acabando. (2x)
Capitalismo vem chegando, diferente do que é hoje.
E quais os motivos causaram essa transição? (2x)
Necessidade de aumentar a produção. Pode anotar.

PARTE III
O Senhor de muitos filhos, muitos teve que deserdar.
Uns nas Cruzadas foram lutar.
Outros em burgos vão morar.
(Repete PARTE III)

PARTE IV
O Feudalismo está acabando. (2x)
Capitalismo vem chegando, diferente do que é hoje.
E quais os motivos que causam essa transição? (2x)
Crescimento da população da Europa. Pode anotar.

O Feudalismo está acabando. (2x)
Capitalismo vem chegando, diferente do que é hoje.

Envie suas dúvidas para o professor Elisonaldo

Nome

E-mail *

Mensagem *