sábado, 7 de abril de 2012

Troia,uma guerra real ou lendária?

Por: Elisonaldo Câmara

eisonaldoA guerra é uma invenção do homem, mas perguntamos por que os homens fazem as guerras?Por disputas territoriais, fonte de recursos naturais, conflitos étnicos raciais, rivalidades entre crenças religiosas, será que o amor de uma mulher também gerou uma guerra? Sim, foi na antiguidade, mais precisamente no mundo grego a Guerra de Troia. Existem várias controvérsias sobre a guerra de Troia, teria sido uma guerra entre as várias cidades-estados da Grécia ocorridas entre os anos de 1500 a 1200 a.C,ou porque a história desse conflito, narrada em vários poemas épicos da Antiguidade, mistura poucos fatos reais com muitas doses de mitologia grega. Até meados do século XIX, acreditava-se que tudo não passava de ficção. Em 1871, porém, foram encontrados os restos superpostos de nove cidades numa colina na Turquia. Uma dessas cidades soterradas apresentava evidências de ter sido uma comunidade fortificada, destruída por volta de 1250 a.C. Apesar de ainda não haver um consenso entre os especialistas, alguns consideram essas ruínas como a prova de que Tróia existiu mesmo e a guerra também.
Baseado na mitologia grega e nos poemas épicos de Homero a Ilíada e a Odisseia, a Guerra de Troia, foi um conflito travado entre gregos e troianos, provocado pelo amor de uma mulher Helena esposa de Menelau rei de Esparta, que raptada por Páris (príncipe de Troia, filho do rei Príamo).A história da guerra do conflito começa numa festa para a qual são convidados os principais deuses gregos, com exceção de Éris, deusa da discórdia. Como vingança, Éris oferece uma maçã de ouro à convidada mais bela da festa, gerando uma disputa entre as várias deusas presentes. Para resolver a questão, Zeus, o grande chefe dos deuses, exige que o príncipe Páris, filho do rei de Tróia, escolha a vencedora. Afrodite, deusa do amor, é apontada como a mais bela, mas para conseguir isso ela ofereceu antes um presente a Páris: o direito de ter a mais bela mortal do mundo, Helena, esposa do rei de Esparta, uma cidade-estado grega. Após seduzir e raptar a beldade, Páris atraiu a ira dos espartanos, que conseguiram o apoio de outras cidades-estados para invadir Tróia e recuperar Helena.
Apesar de os gregos serem militarmente mais fortes os conflitos se arrastaram por dez anos,até que conseguiram penetrar nas fortes muralhas de Troia, graças a uma ideia do herói mítico Ulisses,que teria construído um grande cavalo de madeira e presenteado os troianos,de o cavalo era uma oferenda á deusa Atena.Os troianos considerava o cavalo um animal sagrado,recolheram o presente e levaram para dentro da cidade.De seu interior saíram os guerreiros de Ulisses ,que saquearam e destruíram a cidade de troia,o rei Príamo foi morto,Helena foi levada de volta para Esparta e Páris matou o semideus Aquiles com uma flecha no calcanhar que era seu ponto mortal.
Alguns estudiosos tentam observar a história real por trás dos mitos da Guerra de Troia que um conjunto de conflitos realmente existiu, os gregos lutavam não por Helena, mas pelo controle do estreito de Daradanelos, uma estratégica passagem marítima que ligava o mar Egeu ao mar Negro,uma importante rota comercial da época.Diante de tantas referências literárias e dos estudos arqueológicos,ainda não há nenhuma evidência. inquestionável de que a Guerra de Troia realmente existiu. Acreditar ou não nela ainda é uma questão de crença nos indícios encontrados até o momento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário